Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Veja o vídeo e Registre-se na 1000EXPERT



calendário

Março 2017

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031


Pesquisar

 



Links

Ministério da Saúde

Medicina Dentária no Moçambique

Blogs do Moçambique






CONDUTA ODONTOLÓGICA

Sábado, 17.10.15

" PARA PACIENTES HEMATOLÓGICOS COM DISTÚRBIOS HEMORRÁGICOS "

 

Pesquisando na net encontrei este excelente trabalho que nos orienta em como proceder ao atendermos em nossas clinicas pacientes com distúrbios hemorrágicos. Este trabalho foi realizado por colegas que atuam em um local no Brasil conhecido como HEMORIO, usarei uma imagem desta instituição para linkar ao pdf do protocolo de tratamento.

 

HEMORIO.jpg

 

 

 

 

"Para ter uma boa saúde geral, visite seu Médico Dentista regularmente"

Autoria e outros dados (tags, etc)

Protocolo clínico para Pulpotomia

Segunda-feira, 21.11.11


A Pulpotomia consiste na técnica em que se remove a polpa coronária, quando a lesão não chega a atingir a polpa radicular. É necessário que para ter um bom prognóstico, a polpa no exame clínico-visual de consistência e sangramento pulpares sejam positivo, um exemplo, é que o sangue deve ser de cor "vermelho vivo", pois o escurecimento do sangue significa falta de oxigênio e sague muito claro, amarelado, é também desfavorável. O remanescente pulpar, por sua vez, deve está consistente (deve resistir a ação da cureta), ou ter um aspecto pastoso/liquefeito. A coroa dentária deve está "quase" íntegra ou com paredes espessas e resistentes (caso contrário, seria idicado outro tratamento, como por exemplo uma prótese fixa).
Um exemplo de pulpotomia é indicado, é um traumatismo com exposição pulpar, ou ainda uma exposição pulpar durante a remoção do tecido cariado. Esta polpa, nesse caso, já se encontra agredida por bactérias, podendo apresentar um processo degenerativo.


Protocolo Clínico:

1. Anestesia;
2. Isolamento absoluto;
3. Remoção da dentina cariada;
4. Remoção do teto da camâra pulpar;
5. Excisão da polpa coronária com curetas afiadas ou broca esférica lisa. Cortar a 0,5 mm abaixo da entrada dos canal(is) radicular(es);
6. Lavagem abundante da ferida cirurgica (água destilada, soro fisiológico ou detergente específico);
7. Hemostasia espontânia e secagem da cavidade com bolinha de algodão estéril.
8. Aplicação da solução de corticosteróide-antibiótico por 10 a 15 minutos.
9. Aplicação do hidróxido de cálcio puro pró-analise (ele deve estar em contato com a polpa para agir) e cimento para combrir o hidróxido de cálcio ou aplicação de uma camada de MTA;
10. Remoção do excesso de material das paredes laterais.
11. Colocação da restauração provisória ou imediata.

OBS 1.: A solução irrigada deve ser fisiológica ou neutra (soro, água destilada, detergente específico), hipoclorito e anestésicos são contra indicados.

OBS 2.: Para maior sucesso indica-se sessão dupla, com a colocação de corticosteróide-antibiótico sobre a polpa por 2 a 7 dias, porém é necessário uma ótima restauração provisória para que não haja infiltração.

"Para ter uma boa saúde geral, visite seu Médico Dentista regularmente"

Autoria e outros dados (tags, etc)

Registre-se na 1000expert




Flag Counter