Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Veja o vídeo e Registre-se na 1000EXPERT



calendário

Abril 2011

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930


Pesquisar

 



Links

Ministério da Saúde

Medicina Dentária no Moçambique

Blogs do Moçambique


subscrever feeds





OS MALES DO FUMO PARA A BOCA E OS DENTES

Sexta-feira, 08.04.11

O cigarro provoca problemas estéticos e sistêmicos. Quem fuma tem dificuldade de cicatrização e os ferimentos na boca podem acabar evoluindo para doenças mais graves.

 

 

“Os problemas bucais mais significativos relacionados ao uso do tabaco são o aparecimento do câncer de boca, prejuízos na cicatrização e o aumento da severidade e da extensão da doença periodontal”, alertou a cirurgiã-dentista Daliana Queiroga.

E é este o principal alerta que os cirurgiões-dentistas fazem: o risco de câncer de boca é cada vez maior entre os fumantes.

“Noventa por cento dos indivíduos que têm câncer de boca, com certeza, são fumantes. No tabaco existem mais de 4 mil substâncias, sendo 60 delas comprovadamente responsáveis pelo aparecimento do câncer bucal e isso se agrava quando existe a associação do fumo com o álcool”, enfatizou a dentista.
Quem escapa das doenças, não escapa dos prejuízos estéticos na boca. Dentes manchados e mau hálito provocam constrangimentos. Muitos recursos utilizados no consultório para os fumantes não causam efeito.

“O que a gente indica para remover as manchas causadas pelo fumo constante seria o tratamento periodontal, a profilaxia, o jato de bicarbonato e o próprio clareamento. Mas, para os fumantes, isso não faz efeito porque, com certeza, essas manchas voltarão”, disse Daliana Queiroga.

O fumante, obrigatoriamente, precisa de mais cuidados.

“Os cuidados específicos para os fumantes seriam a ida periódica ao consultório do seu cirurgião-dentista e o controle com sua higiene oral”, indicou a dentista.

Quem ainda insiste fumar, atenção às orientações.

“Além da higiene oral, que deve ser aumentada, e as visitas periódicas ao cirurgião-dentista, é importante também a realização do auto-exame de boca para avaliar a presença de manchas, de nódulos, de alguma lesão que possa ser diagnosticada ainda em fase precoce”, recomendou Daliana Queiroga.

Fonte: Unimed

"Para ter uma boa saúde geral, visite seu Médico Dentista regularmente"

Autoria e outros dados (tags, etc)

CINCO DICAS SOBRE COMO ESCOLHER E USAR O CREME DENTAL

Sexta-feira, 08.04.11



“Dentes brancos e hálito puro”. Esta é uma das expressões mais usadas nos comerciais de creme dental, incentivando o público a consumir uma determinada marca. Mas afinal, qual a importância dele na limpeza dos dentes? Como escolher o creme mais adequado entre tantas opções oferecidas pelo mercado?

“O creme dental quando aplicado corretamente com a escova, limpa os dentes, remove a placa bacteriana, confere polimento às superfícies e restaurações dentais e, de quebra, combate o mau hálito. É preciso escovar os dentes bem e fazer do creme dental um aliado, assim o resultado será o mais benéfico. Afinal, dentes bem cuidados são um dos sinais mais evidentes da boa saúde bucal”, avalia a dentista Dra. Vivian Farfel.

“Hoje, as alternativas em cremes e géis dental disponíveis nas prateleiras são inúmeras, mas a melhor orientação de qual será o produto indicado vem do dentista. É ele quem vai dizer qual pasta agrega os principais componentes para atender as necessidades do paciente”, completa a especialista.

 

 

Confira as 5 dicas de como escolher e usar o creme dental

1.O creme dental ideal precisa conter flúor

As pastas de dente têm como ingredientes principais: um abrasivo ou um agente de polimento (normalmente representados pelo Carbonato de cálcio ou Bicarbonato de sódio); um espumante ou detergente (lauril sulfato de sódio); um umectante (glicerina); um edulcorante (sorbitol); um solvente (água e álcool etílico), um flavorizante e um agente terapêutico (fluoreto de sódio). Além disso, alguns fabricantes adicionam outras substâncias ao creme dental e criam propriedades antiplaca, antitartaro e clareadores, entre outras, que devem ser indicadas pelos dentistas em casos específicos. Diante de tanta variedade, o fundamental na escolha é que o creme dental contenha flúor (exceção feita a crianças menores de 6 anos que não sabem cuspir).

2. Fique de olho no nível de abrasividade

Nem sempre os cremes dentais que prometem um sorriso com dentes brancos são os melhores. Esses tipos de produtos apresentam grande quantidade de abrasivos em sua fórmula.

Existem cremes dentais de vários graus de abrasividade. O abrasivo é o responsável por promover uma microabrasão no esmalte dos dentes, proporcionando assim, uma limpeza mais eficiente e o polimento dental. O abrasivo limpa mais, pois risca o esmalte removendo pigmentações que o creme dental comum não consegue. Os dentes ficam mais brancos.

No entanto, a superfície do esmalte fica cheia de rugosidades e riscos retendo mais a pigmentação dos alimentos, já que a superfície não é mais lisa. Estes danos começam a ser notados em longo prazo, caso o uso seja continuo. Para saber se o creme dental é muito abrasivo, coloca-se uma pequena porção de creme dental entre dois dedos a fim de sentir a consistência do produto. Se a sensação for a de estar tocando em grãos de areia, descarte o seu uso.

3. Em caso de dentes sensíveis, utilize creme dental adequado e procure orientação especializada de um dentista

Os cremes para dentes sensíveis possuem como ingredientes ativos, além do fluoreto de sódio, o nitrato de potássio, o citrato de potássio ou o cloreto de estrôncio associados ou não. Na hipersensibilidade, por ocasião da interação de diversos fatores, os tecidos que recobrem a raiz dos dentes são degradados, expondo dessa maneira a dentina, que por sua vez se constitui um tecido duro, resistente, responsável pela proteção do feixe vasculo nervoso do dente e que apresenta como propriedade, ao contrário dos tecidos que a revestem, a sensibilidade.

Quando a raiz do dente fica sem proteção, milhares de canalículos que compõe a dentina ficam expostos e sujeitos às agressões do meio externo como calor, frio ou pressão. A todos estes estímulos, o nosso organismo responde com dor. Estes elementos citados (que fazem parte da composição química do creme dental) obstruem a entrada destes canalículos evitando, assim, que estes estímulos sejam interpretados como dor. Em muitos casos, o uso desses cremes podem até amenizar o quadro inicial, porém em outros casos é necessário um recobrimento físico dessa área exposta, bem como medidas mais eficazes de tratamento.

4. O creme precisa da companhia de uma boa escova dental

A verdadeira responsável pela remoção da placa bacteriana é a escova dental. O creme dental atua como coadjuvante e a efetividade da remoção de placa passa a ser maior quando ele é usado em parceria com a escova. Embora o creme dental não seja indispensável para a remoção de placa, sua importância para garantir a limpeza e o polimento dental é comprovada.

5. Coloque pouco creme dental na escova

A pasta de dente deve ser usada em pequenas quantidades, pois a espuma excessiva dificulta a correta visualização dos dentes. Esqueça da onda de pasta da propaganda, a quantidade certa está mais para um grão de ervilha.

Fonte: http://www2.uol.com.br/vyaestelar/creme_dental.htm

"Para ter uma boa saúde geral, visite seu Médico Dentista regularmente"

Autoria e outros dados (tags, etc)

Registre-se na 1000expert




Flag Counter