Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Veja o vídeo e Registre-se na 1000EXPERT



calendário

Janeiro 2011

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031


Pesquisar

 



Links

Ministério da Saúde

Medicina Dentária no Moçambique

Blogs do Moçambique


subscrever feeds





Estudo associa bruxismo à dificuldades respiratórias

Segunda-feira, 31.01.11

"Notícias de um Congresso de Odontologia que foi realizado em São Paulo no Brasil"

 

“Tem bruxismo? Isso é stress”. Quem convive com o problema de apertar e ranger os dentes enquanto dorme já ouviu esta frase, pelo menos, uma vez na vida. Depois de dez anos de estudos, um grupo de pesquisadores em dor orofacial, bruxismo e desordens do sono da PUC do Rio Grande do Sul, comandado pelo cirurgião-dentista Márcio Lima Grossi, começa a dar uma nova abordagem ao problema, na qual o stress deixa de ser o vilão do bruxismo para tornar-se apenas um coadjuvante. Para estes estudiosos, o bruxismo está associado à dificuldade de se respirar durante o sono leve – estágio anterior ao sono profundo.

 

O trabalho científico publicado no The International Journal of Prosthodontics, órgão oficial do Colégio Internacional de Protesistas, será apresentado pelo professor Márcio Grossi pela primeira vez no Brasil às 15 horas do domingo (30) no Congresso Internacional de Odontologia do Centenário, promovido pela APCD – Associação Paulista dos Cirurgiões-Dentistas, no Expo Center Norte, São Paulo.

 

A pesquisa demonstrou que o uso de um dispositivo de avanço mandibular (conhecido por “placa de ronco”) durante 30 dias melhorou significativamente o bruxismo de 27 dos 28 pacientes estudados. Dos pesquisados, 13 eram mulheres e 15 homens, entre 12 e 42 anos. “O bruxismo e a apneia têm relação à dificuldade da passagem do ar. Imagine uma freeway. No bruxismo, todos os carros passam com uma velocidade menor. Na hipopnéia, só 50% dos carros passam; e na apnéia, nenhum carro passa”, explica o cirurgião-dentista Márcio Lima Grossi, mestre pela Universidade de Michigan, doutor pela Universidade de Toronto e membro da Associação Gaúcha do Sono, ligada à Sociedade Brasileira do Sono.


Distúrbios do sono

 

O primeiro estudioso do sono a descobrir a função do bruxismo para a respiração foi o cirurgião-dentista franco-canadense Gilles Lavigne, Professor Titular e Diretor da Faculdade de Odontologia da Universidade de Montreal, autor do primeiro livro no mundo sobre as desordens do sono para cirurgiões-dentistas – “Sleep Medicine for Dentists: A Practical Overview”.

 

Segundo Lavigne, quando uma pessoa está acordada, a cabeça fica na posição ereta e a mandíbula na horizontal. Quando dorme, a cabeça fica na horizontal. A mandíbula fica na vertical e cai para trás. O bruxismo faz parte de um mecanismo de acordar/despertar, em geral no estágio do sono leve – quando a necessidade de oxigênio é maior do que no sono profundo. Sua função é manter a passagem das vias aéreas e a lubrificação da cavidade oral.

 

“Neste processo, a mandíbula é projetada à frente pelos músculos da região até os dentes entrarem em contato. A musculatura fica tensa para evitar que a mandíbula volte a cair para trás. É neste momento que a pessoa range e/ou aperta os dente. Esse mecanismo evita que a mandíbula volte a cair para trás, o que reduziria novamente a passagem do ar na região do orofaringe – que fica atrás do nariz e da boca”, ensina Grossi.

 

O bruxismo normal ou fisiológico não provoca sintomas. Já o patológico ocorre em pessoas com dificuldade de entrar em sono profundo. “Quem fica muito tempo no sono leve pode ter até 40 minutos de bruxismo por noite. De manhã, tende a apresentar sensibilidade nos dentes da frente, dores de cabeça, na face e na articulação logo à frente dos ouvidos (articulação têmporo-mandibular). A longo prazo, corre o risco de ter desgaste excessivo dos dentes e o aumento do tamanho dos músculos da face”, diz o professor da PUC-RS. O bruxismo pode acontecer com o indivíduo acordado, e sua etiologia é diferente do bruxismo do sono, e normalmente não possui sintomas. É apenas um hábito adquirido que precisa ser mudado.

 

Vários fatores contribuem para retardar o sono profundo: sobrepeso, mandíbula muito pequena, úvula e/ou amídala grandes, consumo de álcool e drogas, predisposição genética, baixa produção de saliva, alimentação pesada antes de dormir, stress e luminosidade ou barulho no quarto que perturbem o sono, entre outros.

 

O tratamento clássico do bruxismo pode ser feito por meio de placas para proteger dentes e relaxar os músculos, as “placas de bruxismo”. Os dispositivos de avanço mandibular ou “placas de ronco” eram originalmente usadas por pessoas com dificuldades de passagem de ar ao dormir (apneia/hipoapneia), mas estas placas agora mostraram no estudo também reduzir significativamente o bruxismo do sono. “O bruxismo do sono pode ocorrer sem apnéia/hipopnéia. Mas se elas ocorrerem, haverá necessariamente o bruxismo”, conclui Grossi.

 

Ele adverte que nem todos os casos de bruxismo do sono podem ser tratados por cirurgiões-dentistas.

 

“Se a pessoa tem problemas de bruxismo, ronco e apnéia, precisa procurar um laboratório do sono e ser avaliada por uma equipe médica, que vai fazer o diagnóstico de apnéia/hipopnéia ou outros distúrbios do sono. O tratamento então é multidisciplinar”, afirma.

"Para ter uma boa saúde geral, visite seu Médico Dentista regularmente"

Autoria e outros dados (tags, etc)

Implantes dentários melhoram a saúde bucal e a autoestima

Quinta-feira, 27.01.11

A correria do dia a dia faz com que muitas pessoas descuidem de vários aspectos de sua vida. A saúde é uma das primeiras a ser negligenciada, ainda mais quando se fala em saúde bucal. Com o passar do tempo, a má higienização pode ocasionar doenças gengivais e até mesmo a perda dos dentes. Por vergonha, muitas
Implantes dentários aumentam a auto-estima

Implantes dentários aumentam a autoestima

pessoas passam a sorrir menos e deixam de conquistar melhores trabalhos e relacionamentos por estarem com a autoestima abalada. A falha na dentição ainda pode ser a causa de outros problemas, como a mastigação errada, por exemplo.

O implante é a solução para ambos os casos. O tratamento periodontal, ortodôntico, as próteses e o implante são os procedimentos mais utilizados para resgatar o aspecto estético e funcional dos dentes. O empresário Luis Carlos Fernandes fez implante superior com dentes de porcelana e tratamento estético. “Decidi fazer o implante, pois estava em busca de mais qualidade de vida e, desta forma, somei o fator estético ao funcional. Recuperei minha autoestima e hoje, diferente do passado, consulto o dentista a cada dois meses, fazendo a manutenção preventiva”, afirma.

Para o procedimento ser bem sucedido é preciso atender não somente as necessidades funcionais, mas também estéticas do paciente. “Para saber como deve ser o tamanho ideal e formato da nova dentição, o paciente deve ter um encontro com o protético no próprio consultório, para juntos discutirmos com o profissional responsável pela confecção de seus novos dentes. É feito o molde da boca e definimos qual material será usado, a maioria opta pela cerâmica. O paciente pode dizer como gostaria que fossem seus novos dentes”, diz Gurkewicz.

Já existem no mercado diversas formas de pagamento do implante, como parcelamento, financiamentos e até consórcios. “Hoje a falta de recursos financeiros não é desculpa para comprometer toda a saúde”, enfatiza Dr. Eduardo. A realização de implantes é um procedimento seguro e eficaz. Estudos mostram que implantes de boa procedência apresentam taxas de sucesso acima de 90% no maxilar superior e 97% no inferior.

Uma das maiores causas dos pacientes ficarem por um longo tempo sem algum dente é o medo de realizar procedimentos odontológicos. “Para estes atendimentos, junto comigo fica um anestesista, que usa um sedativo, induzindo o paciente ao sono, enquanto eu faço todo o procedimento. O especialista também cuida de dois itens fundamentais, que são a respiração e a pressão do paciente”, explica o dentista.

O medo da broca era um dos problemas do empresário Fernandes. “Ela causa um desconforto enorme, mas o método que o Dr. Eduardo utiliza dá muita tranquilidade e segurança ao paciente, além da possibilidade do profissional trabalhar sem maiores preocupações. É como se eu estivesse em casa, sem dor nem desconforto”, conta.

Fonte:AW Comunicação

"Para ter uma boa saúde geral, visite seu Médico Dentista regularmente"

Autoria e outros dados (tags, etc)

Nova pirâmide alimentar

Domingo, 23.01.11

 


 

piramide nova

Já fizemos outro post com a Pirâmide Alimentar convencional (+ antiga), agora estava lendo um post que nos mostra uma NOVA Pirâmide Alimentar, com algumas alterações, que olhando bem, até parece que faz sentido, embora tenha sido elaborada nos Estados Unidos, ainda assim parece que vale também para nossos padrões alimentares.

Importante é cuidar da alimentação diária, pois essa atitude reflete com certeza em nossa saúde e consequentemente na qualidade de vida de todos.

Clique na imagem acima para aumentar e visualizar melhor, e nos diga: o que acharam da diferença com a que postamos anteriormente?


Fonte: Saúde em Prática
 

"Para ter uma boa saúde geral, visite seu Médico Dentista regularmente"

Autoria e outros dados (tags, etc)

Registre-se na 1000expert




Flag Counter




Pág. 1/11